Nunca sofri por ser homem

Nunca sofri por ser homem. Nunca fui obrigado a esconder uma feiura, uma imperfeição, uma marca no rosto com maquiagem, por medo dos comentários alheios. Nunca tive de trocar uma roupa que eu queria tanto usar, pois era tão linda, por acharem que eu ficaria vulgar nela, porque ninguém se importa como eu me visto. Nunca fui alvo de comentário maldosos, nem taxado de coisas por usar alguma roupa, algum acessório ou simplesmente ser do meu jeito.

 

Nunca fui ensinado a cuidar da casa. Nunca ouvi dizerem que eu deveria me valorizar, que deveria preservar meu corpo para um casamento. Alias, nunca disseram que eu deveria me preparar para casar. Nunca me disseram que eu era “homem pra pegar” ou “homem pra casar”. Nunca me proibiram de curtir a vida de solteiro, de pegar muitas pessoas, de namorar, de beber, tomar um porre, fazer merdas assim, pois eu tenho essa liberdade. Nunca fui proibido de dormir fora de casa, nem de sair de madrugada. Nunca disseram que eu não podia fazer alguma coisa porque era “coisa de homem”.

 

Nunca me disseram que eu deveria perder peso. Nunca tive de me preocupar com a aparência. Nunca houve pressão sob o meu corpo. Nunca quiseram colocar regras de como eu deveria lidar com o meu próprio corpo. Nunca tive de deixar de usar alguma roupa por medo de que alguém na rua me assediasse sexualmente. Nunca tive medo disso. Nunca tive medo de passar por uma obra, na frente de um grupo de pedreiros ou algo assim, achando que ouviria coisas como “gostosa!”, “ô, lá em casa essa aí..”. Nunca fui taxado de “fácil” ou de “rodada”, ou de “puta”, por ter pegado várias pessoas numa mesma noite.

 

Nunca fui ridicularizado por lutar por igualdade de gênero. Eu nunca tive que lutar por igualdade de gênero. Nunca precisei. Nunca chorei por ser humilhado pelo meu parceiro. Nunca disseram que eu dava para meus amigos homens. Nunca tive problema de ter amigos do outro sexo. Nunca tive que ouvir de alguém que o meu lugar era na cozinha, cuidando do meu filho, limpando a casa, fazendo comida, e por aí vai. Nunca fui repreendido por querer fazer alguma coisa de homem (e nem de mulher).

 

Nunca tive medo de ser estuprado. Nunca tive medo de apanhar. Nunca tive de cobrir um olho roxo. Nunca precisei que criassem uma lei pra me proteger. Nunca disseram que eu tinha uma boa posição no trabalho porque tinha dormido com o meu chefe. Nunca levei uma dura por levantar a voz querendo dar minha opinião. Nunca me disseram que dirijo mal só por ser de algum sexo específico. Nunca me usaram como símbolo sexual pra vender produtos como cervejas. Nunca tive de esperar um vagão mais vazio no metrô por medo de que me apalpassem. Nunca me reprimiram por transar na primeira noite com uma nova pessoa.

 

Nunca sofri por ser homem. Não sei, nem nunca vou saber o que é sofrer por ser mulher.

Anúncios

Um comentário sobre “Nunca sofri por ser homem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s