Mês: outubro 2017

O amor que a gente cultiva.

Um dia, talvez, você vai se apaixonar por alguém. Provavelmente isso irá acontecer, porque eu nunca vi alguém que nunca tenha suspirado por outra pessoa. E também é provável que você ame alguém. Mas o amor não durará se você não o cultivar direito. O que seria cultivar? Justamente o que fazemos com as plantinhas: tomar o amor como uma semente e plantar na gente, e regá-lo com os nossos esforços.

 

O amor passará por provações diversas. Um dia pode haver uma briga, mas nada de mais também. Só que se não tivermos a paciência, humildade e falta de orgulho (sentimento de merda) essa briguinha pode se tornar rancor, que depois vira mágoa e, assim, uma possível perda. E quando chegamos ao ponto da perda, onde se perde costumes, carícias e até o mais simples “te amo”, tudo está perdido. E você perdeu seu amor.

 

É preciso ser companheiro, caminhar junto quando a estrada estiver cheia de pedras quentes e vidro quebrado. Haverá momentos em que os caminhos que vocês escolheram seguir, seja ele qual for, terá pedregulhos, obstáculos e cansaço para lhes parar. É difícil, às vezes, ter serenidade para seguir em frente. Mas, na maioria das vezes, quando há parceria e um amor confidente mesmo, então mesmo a mais dura pedra irá se quebrar perante os seus passos firmes.

 

Haverá dias de cansaço. Pode ser que o tempo seja ruim, que a chuva não pare de cair, que vocês se sintam tristes e sozinhos, mesmo um ao lado do outro. Podem se perguntar “estamos bem?”, ”o que está acontecendo?”, “o problema sou eu?”. E nada disso poderá ser respondido ao certo. O que acontece é que o sentimento persiste. Se for real e forte, ele permanece e segue junto, reerguendo os caminhos que caíram e pedaços que ficaram para trás.

 

E, claro, você pode errar. Pode magoar seu par, ferir, machucar e fazê-lo sofrer. Isso pode acontecer, é normal. E nesses casos é preciso voltar atrás e fechar os cortes, e limpar todas as lágrimas que a gente derrama. O amor sofre, a gente pode causar isso; mas a gente também pode sempre voltar atrás, sempre.

 

O amor se cultiva, se planta e se colhe. E se vive, sempre, em qualquer tempo que der. Sem esforço e dedicação, não há amor. Não há jamais amor.

 

Plantem amor, sempre, e nada além de um grande amor. Com todos os seus defeitos e lindas imperfeições.

 

Abraços.

Anúncios